Algarve foz-destaques

Canábis Medicinal nas antigas instalações da Gráfica do Sul

Cannabis Medicinal
As antigas instalações da Empresa Litográfica do Sul, a Gráfica, como era conhecida em Vila Real de Santo António, estão a ser convertidas para a produção de canábis medicinal, cujas plantações de encontram localizadas no concelho de Castro Marim.

A CANNPRISMA é uma empresa constituída em 2018 com capital 100% português, e afirma ter a sua estratégia integrada num modelo vertical que abrange o cultivo, a transformação, a produção, a “marca branca”, a distribuição e a investigação.

Foi criada com o objetivo de atender às necessidades emergentes da indústria farmacêutica relacionadas ao campo da cannabis medicinal. O seu principal objetivo é disponibilizar produtos GACP e GMP à base de cannabis medicinal, inovadores e de referência no mercado que ´«contribuam para melhorar a qualidade de vida do maior número possível de pessoas».

Autorização definitiva

A autorização definitiva que permite o cultivo, importação e exportação de cannabis medicinal foi concedida após vistoria in loco pelo INFARMED e a PSP e está publicada no Diário da República.

Foia a situação de pandemia, desde o início do ano passado, que atrasou o processo de obtenção da licença definitiva, mas que agora se encontra concluído com a fiscalização in loco bem sucedida do INFARMED, explica a empresa no seu site público.

Cultivo em Castro Marim

A unidade de cultivo e beneficiação da CannPRISMA, tem 10 hectares, está localizada em Castro Marim e inclui cerca de 3.000 m2 de estufas e infraestruturas de apoio com «tecnologia de ponta, respeitando todos os padrões de qualidade exigidos (obedecendo sempre aos requisitos GMP) que permite obter flores de alta qualidade», informam.

Até o final de 2021, está prevista a conclusão da construção da fábrica de Vila Real de Santo Antónioque tem estado a ser alvo de obras de adaptação e beneficiação, unidade fabril de GMP, já com decisão de aptidão do INFARMED. Estas novas instalações para a indústria farmacêutica, juntamente com a obtenção desta licença definitiva, vão ao encontro da estratégia da empresa de «estar presente em toda a cadeia de valor do negócio da cannabis medicinal, bem como na verticalidade do negócio da empresa (I&D, cultivo e colheita, secagem, embalagem, processamento, extração, cristalização de API, fabricação de medicamentos, engarrafamento e rotulagem».

No dia 20 de setembro, a CANNPRISMA inaugurou as suas instalações de cultivo e processamento de cannabis medicinal, localizadas no concelho de Castro Marim, com a presença de Francisco Amaral, presidente da autarquia local e José Apolinário, presidente da CCR Algarve e o CEO João Nascimento.

FOZ - Guadiana Digital

pub.

Saúde

Classificação

Classificação