UE Algarve
Algarve foz-destaques

Inferno em Monchique diz a Algarfuturo

A União Empresarial do Algarve diz que é uma vergonha e que nunca ninguém os vai calar, recorrendo à metáfora «Inferno em Monchique» para definir o recente incêndio cujo reacendimento está sob vigilância.

«Infelizmente é o habitual: Calor = Incêndios em Monchique», sublinha a ALGFUTURO que diz ter acompanhado, estudado e proposto soluções, como aconteceu no último incêndio, do qual exibe fotos.

«Tudo conhecido, mas poderes começam por demorar “séculos” a dar resposta às vítimas ou nunca dão. Medidas de fundo não há: Florestação ;- atração de população ; Incentivos a novas atividades; – Polos de vivência com serviços sociais comuns; Garantir limpezas das matas, recolha e aproveitamento de massa ardida;- Incentivos à reflorestação, etc., etc., etc.»

Classifica como enorme a incompetência pública, sendo os bombeiros a sacrificar-se para salvar o que a incúria não preveniu. «A serra fica deserta de pessoas e vegetação, a água da chuva vai direta para o mar em vez de se infiltrar para recarga aquíferos, etc.. Mas nada: a causa é o asar!… Tão pequeno que é o Algarve é tudo litoral e turismo a caminho do colapso».

Declaram-se solidários com a população, sempre com a esperança que, desta vez sem burocracias inventadas e sem falsas promessas, ajudem os prejudicados.

«Nesta como noutras matérias querem quebrar-nos e calar a nossa voz, por todos os meios, mas nunca o conseguirão. Não baixaremos os braços, nem os nossos gritos de protestos», reiteram.

FOZ - Guadiana Digital

Adicionar comentário

Clique para comentar

Obrigado pelo comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.