Jerónimo de Sousa
Economia

Jerónimo de Sousa falou do Plano Ferroviário Nacional

Já aqui divulgámos as intenções do Governo sobre o Plano Ferroviário Nacional e da autorização do Governo autorizou para a realização de despesas para concretizar um Plano de Investimento da CP em material circulante ferroviário.

Numa sessão de esclarecimento realizada em Bragança, Jerónimo de Sousa, secretário geral do PCP afirmou que «desde que este Governo está em funções há 6 anos, este é para aí o vigésimo anúncio da aquisição de comboios, mas por enquanto só chegou à CP algum material rebocado e em segunda mão. Uma pessoa mais distraída deve considerar que em Portugal existe um ritmo frenético de investimento na ferrovia. Infelizmente, não existe. Frenético só mesmo o ritmo de anúncios e promessas».

E disse até que «foi impossível não reparar que para apresentar esta sua promessa, o Governo usou exatamente as mesmas palavras que um outro governo usou em 2009, quando a então anunciada compra de 102 comboios foi igualmente apresentada como «o maior investimento de sempre na aquisição de material circulante». Nem um foi comprado ainda. Esperemos que os 139 agora anunciados tenham melhor taxa de concretização».

Referiu-se ao facto de o Ministro ter voltado a falar da construção de comboios em Portugal, relevando que «Tendo em conta que o PCP anda há anos a propor isso mesmo, deveríamos estar satisfeitos. Mas o problema com este Ministro é a prática».

E esclareceu que os 22 comboios cujo contrato de aquisição já assinou vão ser comprados a uma empresa suíça e não são construídos em Portugal. Os 14 comboios para o Metro de Lisboa foram encomendados à mesma empresa e serão feitos em Espanha. «Assim não vamos lá. É preciso romper com este caminho».

E apontou o que no entender do PCP deve ser feito: «Deixar de ir às compras como e onde a UE nos autoriza e organizarmos a produção em Portugal. Planificar a satisfação das necessidades nacionais de comboios a 15 anos. Programar o investimento necessário para o alcançar. Usar esse investimento para alavancar a reconstrução da construção de comboios em Portugal. Tal como na proposta que apresentámos ao País em março».

FOZ - Guadiana Digital

Adicionar comentário

Clique para comentar

Obrigado pelo comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.