Cerro dos Barros
foz-destaques Lugares

Lugares – Cerro dos Barros – Algarve

O Cerro dos Barros é para as populações próximas um lugar de encantamentos sobre o qual se contam muitas histórias e lendas.


LENDAS ASSOCIADAS AO CERRO DOS BARROS
Um lugar habitado por mourinhos encantados que aí escondiam os seus tesouros e apareciam às senhoras que íam lavar a roupa ao ribeiro próximo (um dia uma das camisas brancas terá desaparecido e reaparecido coberta de libras).

As lendas referem-se a uma pedra especial com a marca da pata de um boi, sinal de encantos, e falam de pedras brilhantes, ouro muito miudinho, que apareciam quando chovia e que seriam prova de tesouros ocultos. Diz-se que havia minas e grutas muito grandes escavadas no fundo do cerro. O Cerro dos Barros sempre inspirou admiração e respeito e até algum temor. Um lugar que não deve ser mexido – dizem ainda as pessoas.

O MOURINHO ENCANTADO
No Cerro dos Barros vivia um rapazinho encantado, muito triste e pobrezinho, que dizia às pessoas que o viam que estava a guardar a riqueza do serro.
Certo dia, a minha tia Maria dos Santos disse-me que uma senhora foi lavar para o ribeiro próximo do serro, onde ele aparecia, e desapareceu-lhe uma camisa branca. Quando voltou ao ribeiro para lavar novamente, a camisa apareceu-lhe coberta de libras. Dizem as pessoas que ainda hoje quando chove, as bermas do ribeiro têm pedrinhas brilhantes que vêm da mina e que o mourinho encantado passou a viver com uma menina, numa pequena gruta na encosta do Cerro dos Barros.

Essa gruta foi descoberta, anos mais tarde.
Contada por Eva Ladeira (nascida em 1931), na Fonte Santa, Vila Nova de Cacela

O BOI ENCANTADO
Contava a minha avó, que já lhe contava a mãe dela, que no Cerro dos Barros, num caminho junto ao ribeiro, estava um boi encantado e uma pedra com a marca da pata do boi.
Os mais velhos diziam que a pedra estava a marcar um tesouro, uma fortuna, um encanto.
Um dia fizeram um telheiro no lado de cima da pedra, mas nunca funcionou porque o barro desfazia-se. Faziam telhas e ladrilhos num dia e apareciam desfeitos no outro. Nunca lá fizeram nada de jeito.
Tudo se desluzia em nada. O barro brilhava como ouro e não fazia ligação e os antigos diziam que não faziam nada naquele telheiro porque o sítio estava encantado pelos mouros.
Contada por Eva Ladeira (nascida em 1931), na Fonte Santa, Vila Nova de Cacela

O MOURINHO ENCANTADO DO SERRO DOS BARROS
No Cerro dos Barros havia num recanto da ribeira um arbusto muito negro e as pessoas iam estender roupa e viam uma sombra sair do arbusto. Um belo dia uma, com mais virtude naturalmente, viu um rapaz muito bonito e ele disse que estava encantado e que não podia sair dali porque o pai o tinha encantado e estava fazendo mal a muita gente, porque havia ali material para fazer telha, mas enquanto o pai não o desencantasse nunca podiam fazer ali nada.

Quando chovia, nas bermas das estradas aparecia ouro muito miudinho, muito fininho e diziam que vinha dessa mina. De forma que muito mais tarde disseram que esse rapaz foi desencantado e apareceram umas grutas muito grandes no fundo do serro que não sabem ao certo se foi ele que viveu ali, se são ainda escavações de algumas minas que houvesse antigamente. Isso ficou por descobrir.

Contada por Eva Ladeira (nascida em 1931), na Fonte Santa, Vila Nova de Cacela
(in Mourinhos e Mouras Encantadas em Cacela. Lendas recolhidas por Maria Emília Fernandes, Edição da CM Vila Real de Santo António, 2007.)

Fonte: Clip de Cacela, Algarve

Etiquetas