Algarve foz-destaques

Lutegarda de Caires é a nova memória da obra de António Horta Correia

lutegarda de caires
A poeta vila realense Lutegarda Guimarães de Caires foi a figura escolhida por António Horta Correia para dar continuidade à sua obra de recolha de «Memórias & Documentos».

O livro é editado pela ARANDIS e o V Volume da coleção que tem merecido um rigoroso e profundo levantamento documental de factos e personalidades que marcaram a vida do concelho de Vila Real de Santo António, coligidos pelo autor, também ele filho da terra.

Na sua primeira divulgação da obra, a ARANDIS explica como, ao longo das 368 páginas que compõem a obra, António Horta Correia recorreu “a largas centenas de documentos para corrigir inúmeros lapsos e erros que têm sido publicados sobre esta distinta mulher algarvia, mas, mais do que isso, para trazer a lume o retrato mais fiel e completo de Luthgarda Guimarães de Caires, uma biografia inédita, que dignifica a biografada e o seu autor, ao mesmo tempo que cimenta mais um alicerce historiográfico indispensável para a história de Vila Real de Santo António, do Algarve, do feminismo e da luta pelos direitos das crianças, num tempo em que esses tempos eram tabus“.

image
dr. Horta Correia

Lutegarda Guimarães de Caires, falecida em 1935, nasceu em 1858, sendo uma mulher importante no seu tempo, escritora, poeta e ativista pelos direitos das mulheres e das crianças.

António Horta Correia, nasceu em Vila Real de Santo António em 1932, é Licenciado em Finanças e exerceu a sua atividade profissional em empresas do setor das conservas de peixe. Professor, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Vila Real de Santo António, vereador e presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António. Tem dedicado os últimos anos à investigação histórica local e à genealogia, tendo produzido um vasto conjunto de obras, que já constituem bibliografia obrigatória para quem se dedica à história daquele concelho e de todo o Algarve.

Depois da publicação de «Sebastian Ramirez (1828-1900) Subsídio documental para uma biografia, (2008); «O Celebrado Mestre Cego de Campo Maior e Tavira (1649-1713), (2009); Os Mendonças das Alagoas – Ensaio Genealógico Luso-Brasileiro, (2011); «Os do Almendro», 2014; «Sebastião Vargas – Cavaleiro da Casa Real no Século XVI», 2016; em 2017 apresentou o primeiro volume da colecção «Memórias & Documentos», com documentos do seu arquivo familiar, relacionados com as personalidades José Fernandes Piloto, José Joaquim Capa e António José Piloto Capa.

O segundo volume, editado em 2019, tem a transcrição de um vasto conjunto de documentos redigidos entre 1863 e 1909 por António dos Santos Machado, uma espécie de diário de acontecimentos ocorridos em Vila Real de Santo António nesse período, contendo milhares de informações históricas inéditas.

O terceiro volume, apresentado em 2020, tem como personagens centrais os industriais Francisco Rodriguez Tenório, Juan Maestre Cumbrera e Sebastián Ramirez, grandes impulsionadores do desenvolvimento de Vila Real de Santo António.

O quarto volume, tem como figuras centrais José Francisco Guimarães e José Ribeiro Alves Júnior, sendo provavelmente a obra com maior abrangência territorial, pela dimensão regional dessas personalidades.

O autor, tem em preparação e já em fase de conclusão o VI volume desta colecção «Memórias & Documentos.

A obra pode ser adquirida diretamente à Arandis Editora, através deste link

NEVE DE FLORES – Aldeia da Mesquita – Mértola

neve de flores

Breves – País

Corpo de mulher encontrado no Rio Guadiana

Corpo de mulher encontrado a boiar no Rio Guadiana, junto à Docapesca, em Vila Real de Santo António. A delegada de saúde declarou o óbito no local, descartando a possibilidade de qualquer tipo de violência relacionada com a morte.

Segundo apurou Arenilha TV, a mulher residia em Monte Gordo. As causas da morte são desconhecidas.

Breves – Mundo

Covid-19 aumenta na China

Na sequência dos protestos contra o confinamento, a China desagravou as medidas e tem agora um surto de difícil controlo. Os países europeus estão a levantar medidas de restrição da entrada dos chineses que decidiram viajar para a Europa. As autoridades sanitárias avançam que novas estirpes do vírus podem apresentar mutações preocupantes e há notícias de agravamento do número de vítimas da doença.