Algarve foz-destaques

Os 50.000 trabalhadores que fazem falta ao turismo

20220804 01 50000 trabalhadores
20220804 01 50000 trabalhadores
No último trimestre do ano, será preparada uma missão empresarial portuguesa aos países da Comunidade de Língua Portuguesa para identificar trabalhadores que estejam interessados em vir para Portugal.

Tal significa que a identificação das carências do turismo nacional, entre 45 mil a 50.000 trabalhadores, só poderá ser ultrapassada no próximo ano, ao abrigo do regime de entrada e permanência de trabalhadores em Portugal, já aprovado.

A missão da comitiva empresarial terá de identificar trabalhadores interessados em vir para Portugal e que os serviços consulares tramitarem favoravelmente os vistos.

No Algarve, onde se assinala uma substancial retoma do setor do turismo, existe uma grande falta de gente para trabalhar no setor, atribuída por muitos não apenas aos baixos salários, que isso está ao nível de toda a sociedade portuguesa, mas à tremenda carga horária e condições de trabalho impostas na hotelaria, bem como a precariedade dos postos de trabalho, segundo assinalam os sindicatos.

A fasquia de qualificação desses trabalhadores introduz ainda a necessidade de formação à altura dos desafios de garantir a qualidade de serviços no turismo. A secretária de Estado, Rita Marques assinalou a preocupação sobre a os imigrantes serem adequadamente formados e capacitados para manter uma prestação de «serviços de excelência», envolvendo as escolas de hotelaria e turismo nacionais.

FOZ - Guadiana Digital