Moinho do Carvão
Imagem recolhida por Eduardo Reis José, em Maio de 2018, durante o PR5 – Terras da Ordem de BTT.
Cidadãos

Moinho do Carvão – Castro Marim

Moinho do Carvão. Estrutura hidráulica, actualmente em ruínas, situada imediatamente a seguir à confluência do Barranco do Pombal com a Ribeira da Foupana, na sua margem esquerda. Entre Odeleite, Foz de Odeleite e Tenência, mas mais próximo desta. Estará abandonado há muito tempo.

Conseguimos apurar, com base nos registos paroquiais, que terá sido ocupado originariamente(?) pelo casal de azinhalenses João Gonçalves Rocha e Francisca Joaquina, que ali se fixaram, algures entre 1791 e 1795. Já no moinho, geram dois filhos, que acrescem aos dois que já traziam, nascidos na freguesia vizinha.

Posteriormente, entre 1808 e 1814, os registos dão-nos conta da fixação naquele local do casal Filipe de Brito e Ana da Palma, aquele natural Mértola, e esta da Corte Velha. Já trazem dois filhos nascidos na Corte Velha, e aumentam a prole com mais 4 rebentos, que nascem no Moinho, entre 1814 e 1822.

Entre 1831 e 1846, registam-se mais quatro nascimentos no moinho, estes, netos do casal de moleiros originários(?), três (1831, 1833 e 1836) do matrimónio de José Gonçalves com a sevilhana Maria do Rosario e um (1846) de José Joaquim Gonçalves com Joana Maria, esta natural da freguesia do Azinhal.

Por último, em 1863, regista-se mais um nascimento, agora de um casal de Alcoutenejos, que davam pelo nome de Romão Teixeira e Rosalia da Palma.

Não tendo sido possível encontrar mais registos posteriores, aventa-se a hipótese do Moinho ter sido abandonado no final do Séc. XIX.

Agradeço ao Administrador do Grupo que possa autorizar esta publicação e exorto os membros do mesmo a partilharem aqui alguma informação que possam ter sobre este assunto.

Visto no Facebook de António Pereira, grupo Vila de Castro Marim
A imagem pode conter: planta, árvore e ar livre
Localização em Google Maps

FOZ - Guadiana Digital

Adicionar comentário

Clique para comentar

Obrigado pelo comentário.