Algarve

Queda acentuada da ocupação hoteleira no Algarve

Algarve
No passado mês de março, as unidades de alojamento algarvias registaram uma taxa de ocupação global média/quarto de 28,6%, 45,8% abaixo do valor verificado em 2018

É o registo mais baixo desde sempre para o mês de março, de acordo com os dados divulgados pela AHETA, no dia  6 de abril.

O volume de vendas das unidades algarvias seguiu a mesma tendência de quebra, registando uma diminuição de 29,8%. Os mercados que mais que registaram maiores descidas foram o nacional (-54,5%), o alemão (-51,7%) e o britânico (-48,9%). Desde o início do ano a taxa de ocupação quarto regista uma descida média de 13,8% e o volume de vendas uma descida de 1,4%.

Ao longo do mês de março, cerca de 60% da oferta disponível encerrou devido à pandemia do COVID-19. Cerca de 10% encerrou em 1 de abril, enquanto a generalidade da restante oferta preparava-se para o fazer, refere a associação.