ETAR VRSA
Economia foz-destaques

Secagem central de lamas na ETAR de VRSA

A empresa Águas do Algarve anunciou ter adjudicado a construção de uma nova central de secagem solar de lamas na ETAR de Vila Real de Santo António, ao Consórcio Nov Pro Construções, S.A./ Lena Engenharia e Construção, S.A./ SUEZ Treatment Solutions, S.A, pelo valor total de 1,958 milhões de euros e prazo de execução de um ano.

O sistema da Estação de Tratamento de Água Residual (ETAR) de Vila Real de Santo António (VRSA) foi concebido para receber efluentes das localidades da Fábrica, Altura, Manta Rota, Monte Gordo, Junqueira e Casto Marim, sendo composto por um sistema intercetor elevatório com 33 quilómetros de extensão.

Funciona desde 2009, e foi desde então possível aumentar a área anteriormente servida no concelho de VRSA e Castro Marim e desativar as ETAR de Manta Rota, Altura e Castro Marim.

A instalação possui capacidade para tratar 20.965 metros cúbicos por dia, abrangendo a população máxima de 58.233 habitantes. Atualmente a ETAR, produz anualmente cerca de 3.600 toneladas de lamas, sendo que este volume agrava os custos da empresa em cerca de 121 mil euros, mas é possível, dadas as condições climatéricas da região do Algarve, um elevado número de dias de sol, construir um sistema de secagem solar de lamas, com a consequente redução do seu volume, peso e custo de envio a destino final.