Semana da Moda da Andaluzia
Cultura foz-destaques

Três culturas na XV Semana da Moda de Andaluzia

Três Culturas renova o seu compromisso com a moda portuguesa e andaluza ao participar na nova ediçao de CODE 41, a

Os projetos attega, ANULA Company e Mariana Soares desfilam na Segunda-Feira, dia 22 de março às 18.00 no Conjunto Arqueológico de Itálica, Santiponce, Sevilha.

Para esta edição, a fundação Três Culturas através do projeto europeu INTREPIDA Plus que lidera, selecionou as designers ANULA Company de Córdova, Attega de Sevilha e Mariana Soares de Lisboa.

Num ano particularmente difícil para setores como o da moda, a Fundação Três Culturas promove mais um ano, a presença de Portugal junto a marcas andaluzas, na XV Semana da Moda de Sevilha, CODE 41, graças ao projeto INTREPIDA plus, uma iniciativa de cooperação transfronteiriça entre Espanha e Portugal dedicada à internacionalização de empresas geridas por mulheres em ambos países.

Nesta edição, segundo foi informado na conferência de Imprensa, a CODE 41 converte-se na Semana da Moda de Andaluzia, um novo formato de evento em que, para além da própria moda, terá especial protagonismo o valor patrimonial de Andaluzia, apostando assim em lugares históricos das quatro províncias andaluzas que irão participar: Sevilha, Málaga, Córdova e Cádis.

A CODE 41 é o primeiro evento de moda presencial de 2021 na Europa. A organização escolheu espaços emblemáticos ao ar livre para assegurar o cumprimento das medidas de segurança sanitárias.

Em Sevilha, os desfiles serão celebrados no Conjunto Arqueológico de Itálica, situado em Santiponce, Sevilha, espaço monumental que acolherá, de 21 a 27 deste mês, uma programação que inclui três desfiles organizados pela Fundação Três Culturas, previstos para a Segunda-Feira, dia 22 de março, às 18.00 horas locias.

As Marcas

attega, projeto pessoal de Gabriela Flores (Sevilha, 1997), estudante de Administração e Gestão de Empresas na Universidade de Sevilha. Apaixonada pela moda, começou a desenhar malas reversíveis prêt-à-porter que tiveram ampla aceitação no mercado. Paralelamente ao design e fabricação das malas, passou a criar peças inspiradas na moda vintage, na natureza e em geral na beleza que reside na simplicidade. Os seus acessórios têm um ar retrô, assim como as suas camisas com gola ‘bobo’, minivestidos e macacões que convidam a desfrutar do simples e do agradável. Um universo colorido que já conquistou prescritores de estilo como María Valdés, Elisa Serrano ou Carlota Weber.

Gabriela Flores desfruta da escolha cuidadosa de todos os materiais e acompanha desde o princípio todo o processo de fabricação que é 100% realizado em  Andaluzia, concretamente em Sevilha e Ubrique (Cádis). Revistas como a Vogue, entre outras, têm destacado a sua presença no mundo da moda, descrevendo-a como “A marca sevilhana que conquista a geração Z (nascidos entre 1995 e 2008)”.

ANULA Company é uma marca integrada por Paula Pérez (Córdova, 1987) e Andrea Pareja (Córdova, 1992), duas jovens empreendedoras que trabalham e vivem na cidade de Córdova.

Andrea é licenciada em Biologia e amante da moda desde pequena. Quando terminou os estudos decidiu dedicar-se totalmente ao mundo do design e da modelação, formando-se em dintintas escolas de Andaluzia.

Por outro lado, Paula estudou Jornalismo e posteriormente fez um mestrado em Empreendedores de Comunicação e Moda na Universidade de Sevilha. Elas ao coincidir no mesmo estúdio de moda, decidiram empreender juntas. A linha das suas criações está marcada por uma moda sustentável que utiliza tecidos orgânicos produzidos a partir da reciclagem de outros materiais como o plástico. Todas as suas coleções pertencem à filosofia de slow fashion que partilham com outras marcas como Royo Brand, Capitán Denim, Pitusas e Filigranaart. Nesta ocasião apresentarão a coleção Resilencia.

Mariana Soares (Lisboa, 1997) licenciada e mestre em Design de Moda pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa. A sua paixão pela moda surgiu a partir da ilustração de personagens de videojogos, ao ter em conta  como a roupa e os acessórios ajudavam a moldar a personalidade dos mesmos.

Das colecções lançadas, destaca-se a que se intitula de Ikigai, uma palavra japonesa que se traduz como “razão para existir”. A partir dessa concepção começou a produzir peças de vestuário que respeitassem o meio ambiente e o planeta, ecofriendly e de desperdício mínimo.

O foco da coleção tem sido a criação de peças sem tamanho específico, com material made in Portugal. Destacam-se peças de tricô feitas à mão em colaboração com @ rosarios_4, empresa portuguesa especializada na fabricação e tingimento de fios ecofriendly. Entre os tecidos que utiliza destacam-se o linho, a fibra de baixa pegada ecológica, ou o deadstock das fábricas portuguesas.

Como designer, pensa em peças de gênero neutro e trans-sazonais. Tem como foco o conforto e o bem-estar físico e psicológico, sendo as suas coleções um reflexo disso. Nas suas peças predomina a sobreposição de vestes, um estilo oversize, os contrastes entre tons frios e quentes e as linhas irregulares, quase esculturais. A coleção Ikigai rendeu-lhe o terceiro prémio no concurso ModaPortugal.

A coleção que apresentará no CODE 41 intitula-se de Ataraxia. Depois de um ano particularmente difícil para todos, a designer propõe a procura da calma e da harmonia, que encontra em locais como o Oceanário de Lisboa.

Acompanhando as criações de Mariana Soares, colaboram no desfile as marcas Rosários4 e calçado Marita Moreno.

Rosários4

Empresa localizada em Mira de Aire, zona centro de Portugal. Trata-se de uma marca especializada na produção e tingimento de fios de crochê, de bordado e tricô. Desenvolve produtos inovadores, com especial interesse nas fibras naturais. Desde 2000, possui a certificação de qualidade ISO 9001. Esta garantia de qualidade estende-se a outros produtos, como os seus fios 100% lã, com qualidade Pure New Wool.

Sapatos da designer Marita Moreno

Marita Moreno é uma marca portuguesa de acessórios de moda criada com uma perspetiva única do ponto de vista ético, em que a história dos produtos é fundamental para a sua definição como marca de slow fashion. A transparência na produção, responsabilidade social e o compromisso ético são valores intrínsecos a esta marca. Desde o seu começo, tem procurado a sustentabilidade ambiental com a criação de edições limitadas, a utilização de matérias-primas nacionais, a fabricação total em Portugal e a integração dos têxteis tradicionais e artesanais nos seus produtos. A marca  preocupa-se com o processo criativo e a fabricação de sapatos que durem e sejam igualmente apreciados. O seu design é atemporal, evitando tendências que saiam de moda rapidamente. Algo que aliado a uma grande qualidade no material permite desfrutar do calçado por muito tempo, prolongando a vida  do artigo e evitando curtos círculos curtos de existência para os produtos.

A Fundação Três Culturas do Mediterrâneo é a principal beneficiária do projeto INTREPIDA plus, juntamente com os seguintes parceiros de Espanha e Portugal: Câmara Municipal de Huelva, Mancomunidad Desarrollo Condado de Huelva, Núcleo Empresarial da Região de Portalegre (NERPOR), Núcleo Empresarial da Região de Évora (NERE) e o Município de Faro. O projeto INTREPIDA plus conta com financiamento europeu do programa INTERREG V A Espanha-Portugal (POCTEP).

Mais informações sobre o projeto INTREPIDA plus em: www.tresculturas.org/intrepida

Mais informações sobre o CODE 41 em: www.code41.es

FOZ - Guadiana Digital

FOZ - Guadiana Digital

%d bloggers like this:
x Logo: Shield
Este Site é Protegido Por
Shield