Uma casa flutuante

seapods

As SeaPods são casas flutuantes inteligentes e uma proposta se para viver no mar. Trata-se de um projeto de habitação modular da empresa Ocean Builders, que, segundo a empresa, estará disponível em 2024.

As SeaPods são casas flutuantes inteligentes e uma proposta se para viver no mar. Trata-se de um projeto de habitação modular da empresa Ocean Builders, que, segundo a empresa, estará disponível em 2024.

A empresa Ocean Builders está especializada em tecnologia marinha inovadora e acaba de lançar uma nova frota de casas modulares projetadas para viver no meio do oceano. As cápsulas foram batizadas como SeaPods e desenhadas pelo arquiteto Koen Olthuis.

Trata-se de um projeto de casas futuristas com 77 metros quadrados de área de estar distribuídos em três níveis, incluindo um quarto principal com 21,5 m2 com vista panorâmica para o mar, uma sala de estar que pode ser configurada como um espaço para receber hóspedes ou como segundo quarto, cozinha, casa de banho que inclui jacuzzi com capacidade para quatro pessoas, terraço e opcionalmente um pátio que flutua 1,5 metros acima da água e que é o local perfeito para relaxar, meditar ou jantar.

Os recursos inteligentes da casa permitem abrir a porta sem chave, apenas com recurso a um anel no dedo e para ter acesso à ao duche ou banheira na temperatura e pressão da preferência de cada pessoa, colocar a música, acender e apagar as luzes…

Para não prejudicar o meio ambiente, o SeaPod não tem fundações. Flutua como um iceberg, usando tubos de aço cheios de ar., permitindo-lhe permanecer três metros acima da água, o que também significa que não é particularmente afetada pelas ondas, segundo os seus criadores, e mais segura do que uma casa na costa em caso de tsunami.

Após vários anos de estudos e testes, estão cada vez mais próximos de se tornarem realidade: espera-se que em 2024 sejam instalados no oceano, a poucos metros da Linton Bay Marina, no Panamá – será possível reservá-los por uma noite como hóspedes, ou comprá-los. No futuro, espera-se que também possam ser instalados em outras partes do mundo.

Visto em Idealista/News